Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

CONCERTO 'CORO DE CÂMARA EME INTERPRETA EURICO CARRAPATOSO'

Agenda
Pl ec 1 1024 2500
12 Jun '22

Domingo | 17h00

FÓRUM MUNICIPAL RODRIGUES SAMPAIO

O Coro de Câmara da Escola de Música de Esposende trabalhará em formato de masterclasse com o maestro Paulo Vassalo Lourenço. Um trabalho inteiramente dedicado ao repertório de uma das grandes referências da música coral portuguesa, Eurico Carrapatoso. O concerto encerrará este período de intenso trabalho, contando com a presença do próprio compositor.

O programa do concerto assume-me como uma breve viagem pelo maravilhoso mundo da música coral de Eurico Carrapatoso. Música única, que não se explica mas se sente. Conforme referido pelo maestro Paulo Vassalo Lourenço “fazer a música de Carrapatoso é tornar viva a nossa identidade e a nossa língua que se prolongaram muito além das suas fronteiras geográficas. É alcançar paragens longínquas e ao mesmo tempo tão próximas porque as une o traço com de uma cultura partilhada. A música coral de Eurico Carrapatoso é tudo isso. É reviver uma canção tradicional Transmontana ou Alentejana ou uma melodia Timorense ou Africana. É também visitar os nossos poetas pelo prisma interpretativo de Eurico Carrapatoso, homem do mundo que nunca perde de vista as suas raízes transmontanas seculares e graníticas. Fazer a música coral Eurico Carrapatoso é homenagear a nossa identidade e aproximar-nos a todos através da universalidade da sua música”.

 

Programa


O que me diz o vento Mirandês (n.º 4 e 6)

Canção lúdica

Ó Serpa

São João

Pequeno poemário de Sophia

Pequeno poemário do meu sangue

Timor et non tremor

O que me diz o vento tropical (n.º 1,3 e 5)

 

Coro de Câmara da Escola de Música de Esposende

O Coro de Câmara da Escola de Música de Esposende representa uma fusão das várias realidades vividas na prática coral da própria escola. Os elementos representam o ensino articulado, o Coro de Pequenos Cantores de Esposende e o Coro Ars Vocalis, aos quais se juntam professores da própria escola. Nasce da vontade de responder a solicitações específicas cujos demais projetos não conseguem responder, mas essencialmente de promover a oportunidade de proporcionar uma formação de elevada qualidade e exigência a todos os seus intervenientes. A sua formação é variável e vai alternando de forma a também poder chegar a mais elementos.

 

Paulo Vassalo Lourenço

O maestro Paulo Vassalo Lourenço é doutorado em Direcção Coral pela Universidade de Cincinnati/College Conservatory of Music, trabalhou com Stephen Coker e Earl Rivers (Direcção Coral) e Mark Gibson e Chang Zhang (Direcção de Orquestra). Nesta universidade, exerceu funções de Teacher Assistant em Introduction to Conducting e de Assistant Conductor no University of Cincinnati Chamber Choir. Foi maestro assistente do Coro Gulbenkian entre 2013 e 2018 com o qual preparou o grande repertório coral sinfónico para figuras como Gustavo Dudamel, Simone Young, Jonathan Nott, Alain Altinoglu, Lawrence Foster, Paul McCreesh entre outros. É professor coordenador do Mestrado em direcção Coral na Escola Superior de Música de Lisboa. Apresentou-se como maestro convidado em diversos países Europeus (Espanha, França, Itália, Polónia, Irlanda e Dinamarca), nos EUA, México, Brasil e na Ásia nomeadamente na China, Singapura, Israel e Turquia. Fundou e dirigiu com Carlos Caires o Coro Ricercare, agrupamento com o qual foi galardoado por duas vezes. Dedica uma parte substancial do seu trabalho à divulgação do repertório português, sendo responsável por mais de 100 estreias absolutas de compositores Portugueses. É fundador do grupo vocal masculino Tetvocal onde cantou entre 1992 e 2004. A sua discografia inclui 11 Cd’s para as etiquetas das quais se destacam EMI, RCA/VICTOR, Warner Classics, CMM, Portugália Música, entre outras. Foi nomeado Consultor Musical da Europa Cantat em 2014. É presidente da COROS PORTUGAL (Associação Portuguesa de Música Coral). Na qualidade de fundador e director artístico do Festival Coral de Verão, tem-se destacado na apresentação de novas obras corais sinfónicas em estreia mundial ou em 1ª audição portuguesa.

 

Eurico Carrapatoso

Nasceu em 1962 e é natural de Mirandela (Alvites).
É licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Iniciou os seus estudos musicais em 1985, tendo sido aluno de composição de José Luís Borges Coelho, Fernando Lapa, Cândido Lima e Constança Capdeville. Concluiu em 1993 o curso superior de composição no Conservatório Nacional com Jorge Peixinho. Foi assistente de História Económica e Social na Universidade Portucalense. Leccionou na área da composição em várias instituições, nomeadamente na Escola Superior de Música de Lisboa e na Academia Nacional Superior de Orquestra. É professor de Composição no Conservatório Nacional desde 1989, integrando o quadro desta instituição. Recebe regularmente encomendas de instituições nacionais e estrangeiras da área da cultura e a sua música tem vindo a ser executada, editada e difundida desde 1992 na Europa e nos restantes continentes. Fundou vários prémios de composição tais como o Prémio Jorge Peixinho, o Prémio 2ª Escola de Évora / Eborae Mvsica e o Prémio Dom Dinis. Integra regularmente o júri do Prémio de Composição da Sociedade Portuguesa de Autores. A sua música representou Portugal três vezes na Tribuna Internacional de Compositores da UNESCO realizadas em Paris com as obras Cinco melodias em forma de Montemel, em 1998, Deploração sobre a morte de Jorge Peixinho, em 1999, e O meu poemário infantil, em 2006. Ganhou as primeiras edições do Prémio de Composição Lopes-Graça (1997) e do Prémio Francisco de Lacerda (1999). Em Maio de 2001 foi distinguido pela Sociedade Histórica da Independência de Portugal com o Prémio da Identidade Nacional. Em 10 de Junho de 2004 foi condecorado com as insígnias de comendador da Ordem do Infante Dom Henrique pelo Presidente Jorge Sampaio. Em Maio de 2011 foi distinguido com o Prémio Árvore da Vida. Venceu o Prémio Melhor Trabalho de Música Erudita da Sociedade Portuguesa de Autores em Março de 2017. Em Outubro de 2021 ganhou a primeira edição do Prémio Alumni - Universidad de Salamanca “Jesús García Bernalt”. Venceu o Prémio DASCH-Schostakovich Ensemble em Novembro de 2021.

Entrada gratuita, sujeita à lotação do espaço