Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Loja Social de Esposende celebra nove anos e já apoiou 716 famílias

Loja social  9o aniversario 1 1024 2500
11 Dezembro 2020

 

loja social
A Loja Social de Esposende assinala hoje nove anos de funcionamento e apoio à população de Esposende e prepara-se para alargar o serviço, mudando de instalações, envolvendo toda a rede social, passando este equipamento a designar-se Loja Social Rede + Colaborativa.
Com a mudança de instalações, a Loja Social Rede + Colaborativa garantirá condições mais apropriadas para o acondicionamento dos bens, transformando-se num espaço de formação e de capacitação das famílias.
Entre 2012 e novembro de 2020, a Loja Social apoiou 716 famílias (4 844 pessoas no total). Para essa ajuda muito contribuem os particulares que doam bens à Loja, representando 73% do total recebido (2 122 094).
Nestes nove anos de funcionamento, a Loja Social recebeu a visita de 44 495 pessoas, entre pessoas que procuraram ou doaram bens ou visitantes que se queriam inteirar do projeto.
O Município de Esposende tem procurado potenciar a intervenção em rede no território, fundamentado em pressupostos técnicos, organizacionais e institucionais, que possam gerar a convergência de interesses, de modo a salvaguardarem-se as reais e efetivas necessidades da comunidade.
O Conselho Local de Ação Social, assente na participação, representação e articulação entre organismos públicos e iniciativa social privada, é a estrutura concelhia de funcionamento do Programa da Rede Social do Concelho de Esposende, que tem assumido uma postura ativa indo ao encontro das diferentes entidades locais que possam, de algum modo, atuar no domínio social, através da construção de um território concelhio inclusivo.
Foi nesse contexto que surgiu, em dezembro de 2011, uma plataforma colaborativa mobilizadora de vários recursos e projetos para dar respostas as necessidades identificadas, constituindo-se como uma rede de partilha e solidariedade de toda a comunidade, bem como um complemento à intervenção social concelhia, rentabilizando os recursos disponíveis, eliminando a sobreposição da intervenção e permitindo um melhor planeamento entre serviços e entidades que intervêm nesta área.
Na Loja Social a Economia Circular tem sido privilegiada, enquanto modelo que fomenta a partilha, a reutilização e a reciclagem dos bens, diminuindo o impacto ambiental e alargando o ciclo de vida dos bens, evitando, desta forma, o desperdício.
De facto, para além da vertente solidária, a base da criação da Loja Social e, naturalmente, a razão da sua existência e continuidade, assenta num conceito muito mais alargado potenciando uma envolvência de toda a comunidade para a solidariedade, mas também para as questões económicas e ambientais. Esta filosofia tem permitido diminuir o estigma social que acompanha “as pessoas mais carenciadas”, o que é da maior relevância.
Sustentando-se em pilares como a solidariedade, a sustentabilidade e a cidadania, alinhando com Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, definidos pela Organização das Nações Unidas, a Loja Social procura desenvolver uma intervenção que salvaguarde o bem-estar de todos/as, e, em particular, a das pessoas em situação de maior vulnerabilidade.