Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Benjamim Pereira aponta ao futuro em dia de celebrar a História de Esposende

3__4_
4__5_
5__4_
004
005
006
007
299443225_1443061659491849_3362138722504595606_n
2022/08/19

 

O Município de Esposende distinguiu hoje, 19 de agosto, dia da Cidade em que assinalou os 450 anos de concelho, uma instituição, 11 cidadãos do concelho e seis funcionários. Numa data tão marcante, o presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, destacou “todos os que contribuíram para que Esposende seja um concelho com a elevada qualidade de vida para a sua população”.
Durante o discurso que proferiu na sessão solene, Benjamim Pereira lembrou que “Esposende é um município em crescimento acelerado. Fomos o segundo município que mais cresceu em termos populacionais na zona norte, temos um tecido social denso, com uma forte implantação do associativismo, o que nos dá uma força inigualável. Tornamo-nos num município de referência da nossa região, em resultado de um conjunto de opções políticas e do bom aproveitamento das oportunidades proporcionadas pelos fundos comunitários, que nos transformaram num território diferenciado e único”.
A propósito, lembrou um estudo recente que aponta Esposende como o município do país onde as casas se vendem mais rapidamente, o que, para o autarca, “é um sinal inequívoco da procura e, em simultâneo, a evidenciação do potencial de crescimento inerente a este setor. Mas o município quer acautelar o acesso à habitação por parte daqueles que têm menores recursos financeiros, nomeadamente os mais jovens”. Prosseguindo, anunciou que “o município tem a sua Estratégia Local de Habitação aprovada e o acordo de financiamento assinado com o IHRU subscrito num valor global, incluindo acesso a crédito, de mais de 18 milhões de euros”.
Benjamim Pereira destacou o aspeto financeiro, em que o município terminou o ano de 2021 com um saldo de gerência de 6, 5 milhões de euros, o que evidencia uma gestão altamente responsável e criteriosa. “O município orgulha-se de ter uma excelente situação financeira, tendo inaugurado 21 obras, no valor de dez milhões de euros e estamos prestes a arrancar estão os projetos da nova ponte pedonal e ciclável sobre o Cávado, da Zona Desportiva Municipal, da Instalação do Centro de Divulgação Científica no Forte de S. João, do Instituto Multidisciplinar de Ciência e Tecnologia Marinha da Universidade do Minho, da Barra de Esposende, da Requalificação de Cedovém/Pedrinhas, da segunda fase da requalificação da Escola Secundária Henrique Medina”, referiu Benjamim Pereira.
O comissário do Município de Esposende para as comemorações dos 450 anos, Albino Penteado Neiva destacou as inúmeras iniciativas que vão realizar-se até 19 de agosto de 2023, sob a temática “identidade e território” que pretendem “desenvolver, junto da comunidade, competências gerais e competências históricas”.
Albino Penteado Neiva leu, ainda, a mensagem do Presidente da República que preside à comissão de honra. Marcelo Rebelo de Sousa relembrou a “importância história de Esposende” que classificou como um dos mais belos concelhos do litoral norte e apelou a todos para que “continuem a contribuir para o crescimento do nosso país”.
O presidente da Assembleia Municipal de Esposende, Carlos Silva apontou as novas exigências que se deparam ao poder local, mercê da delegação de competências, vincando a “necessidade de uma atuação mais próxima dos cidadãos” defendendo “uma teia social forte que promova a educação e o combate ao insucesso escolar, promovendo uma educação para a cidadania”.
Carlos Silva lembrou os condicionalismos gerados pela pandemia que “foram resolvidos pelo poder local, uma vez que o poder central revelou incapacidade. Nessa medida, a transferência de competências poderá ser uma oportunidade de aprofundar os projetos que estão no terreno e contribuem para a qualidade de vida das populações”.
Antes da sessão solene realizou-se o hastear das bandeiras, momento solene em que “A Portuguesa” e “Cidade de Esposende”, pela voz do tenor João Miguel Gonçalves, ecoaram na Praça do Município, tendo as bandas de música de Antas e de Belinho assegurado o suporte sonoro. A praça acolheu os representantes de todas as instituições do concelho que se fizeram acompanhar do respetivo estandarte, conferindo um cenário elucidativo da pujança associativa local.
O Hino de Esposende, da autoria de Agostinho Pinto Teixeira e com composição musical de António Ribeiro mereceu nova orquestração para banda filarmónica, com intervenção de Diogo Costa e, simbolicamente, foi entregue ao presidente da Câmara Municipal de Esposende.
Com o mais alto galardão do Município de Esposende -Medalha de Honra- foram agraciados Emília Vilarinho, em reconhecimento do seu percurso no voluntariado dirigente, pela intervenção em vários projetos de natureza cívica e social, pela docência universitária e pela investigação científica, merecendo relevo as funções que tem exercido na Santa Casa da Misericórdia de Esposende; Agostinho Silva, pela determinação, competência, dedicação e espírito de missão, colocadas ao serviço da comunidade; e o general António Areia, por ter sido um profissional de excelência no seu percurso militar, bem como um profissional comprometido na sua missão, postura que lhe valeu o reconhecimento com inúmeras condecorações e louvores.
O Município de Esposende atribuiu a Medalha de Mérito Desportivo a Luís Campos, reconhecendo a sua proeminente intervenção, enquanto diretor desportivo e empresário na área da consultadoria desportiva mundial e, com Medalha de Mérito Cultural, o artista plástico Ascânio Monteiro, pelo seu contributo para o engrandecimento e a projeção cultural do concelho e António Mendanha, como reconhecimento pela intensa atividade artística que tanto tem contribuído para a projeção cultural de Esposende.
Com Medalha de Mérito Municipal foi distinguido o Grupo de Ação de Solidariedade Social de Antas (GRASSA), pelo notável contributo social para o concelho de Esposende, ao longo de 25 anos; Juvenal Campos, reconhecendo a determinação, competência, dedicação e espírito de missão colocadas ao serviço dos Bombeiros Voluntários de Esposende e de toda a comunidade; José Faria, reconhecendo a ampla intervenção cívica e uma grande disponibilidade para o associativismo, destacando-se a sua intervenção nos órgãos sociais da Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende; Amélia Jorge, professora de formação e reconhecida pelo voluntariado dirigente que exerceu em diversas instituições e a intervenção em vários projetos de natureza cívica e social, destacando-se, ainda, pela presidência da Delegação da Cruz Vermelha de Esposende; o médico José Cepa, pela sua dedicação profissional, zelo, espírito de solidariedade e compromisso com os seus pacientes, bem como com diversas instituições locais com as quais colabora de forma abnegada e comprometida; e, a título póstumo, José Gonçalo Areia, em reconhecimento pela sua dedicação, zelo, espírito de solidariedade e compromisso com diversas instituições locais às quais se dedicou de forma abnegada e comprometida
Pelo zelo e profissionalismo com que desempenharam as suas funções na Câmara Municipal de Esposende, ao longo de 25 anos, foram distinguidos: Carla Dias, José Ferreira, Marco Morais, Graça Barreiro, Paulo Abreu e Sílvio Alexandre e Pereira.
A cerimónia foi abrilhantada com as interpretações de Rui Gama, na guitarra e Adriano Lima, na declamação e ainda de L’éffetto Ensemble, composto pela soprano Dora Rodrigues e por Rui Gama, na guitarra.