Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Município de Esposende quer promover moinhos do concelho

Moinhos15  1 1024 2500
08 Abr
O Município de Esposende vai editar, numa primeira fase, uma publicação alusiva aos moinhos eólicos existentes no concelho e vai criar um roteiro turístico de visita para dar a conhecer este património. O anúncio foi feito pelo Vice-Presidente da Câmara Municipal, António Maranhão Peixoto.
O Município de Esposende vai editar, numa primeira fase, uma publicação alusiva aos moinhos eólicos existentes no concelho e vai criar um roteiro turístico de visita para dar a conhecer este património. O anúncio foi feito pelo Vice-Presidente da Câmara Municipal, António Maranhão Peixoto, por ocasião das comemorações do Dia Nacional dos Moinhos, que o Município assinalou, ontem, pela primeira vez.

Em sessão realizada no Centro de Informação Turística de Esposende, teve lugar a apresentação de três postais de moinhos de vento do concelho, designadamente da Abelheira – Marinhas, de Cedovém – Apúlia e da Quinta do Morango – Palmeira de Faro. A iniciativa enquadra-se na estratégia do Município de promoção, valorização e preservação do património material e imaterial do concelho, referiu Maranhão Peixoto. O Vice-Presidente realçou o empenho da Câmara Municipal na execução do projeto do Parque Temático dos Moinhos de Vento da Abelheira e referiu que a Câmara Municipal já adquiriu três moinhos, estando em negociações com mais dois proprietários.

O Autarca anunciou a edição para breve de uma publicação relativa aos moinhos de vento do concelho, com o objetivo também de “recuperar aquilo que é o testemunho imaterial ligado a esta indústria milenar”. Maranhão Peixoto explicou que esta edição se integra num projeto mais amplo, que prevê a criação de um roteiro turístico de visita para dar a conhecer estes ícones. “Apesar de ser um território geograficamente pequeno, o Município de Esposende é um território riquíssimo em termos de património material e imaterial”, concluiu.

Após a apresentação dos postais, seguiu-se o itinerário de visita, que teve início na Abelheira, em Marinhas, através de uma visita guiada a um dos sete moinhos de vento deste complexo, propriedade de Franquelim Ribeiro. Na oportunidade, o proprietário recordou os tempos de laboração do moinho, adquirido pelo seu pai em 1918, para a moagem da farinha. Foram igualmente prestadas informações sobre as funcionalidades do equipamento de construção em granito. Este moinho fixo de torre, à semelhança de outros exemplares do norte litoral, mantém a sua capucha móvel acionada através do rabo, direcionando sempre o velame contra o vento.

O roteiro prosseguiu com a visita ao moinho de Rio de Moinhos, também em Marinhas, localizado junto à Estrada Nacional 13. Trata-se do antigo “moinho do Estado”, pois, albergava os utensílios dos cantoneiros da JAE-Junta Autónoma das Estradas. Atualmente propriedade de Américo Loureiro está transformado em habitação para arrendamento.

Ainda em Marinhas, os visitantes foram conhecer a Casa das Marinhas, inspirada, arquitetada e construída a partir de um moinho em habitação pelo conceituado Arquiteto Esposendense Viana de Lima.

O roteiro do Dia Nacional dos Moinhos terminou sobre o mar de Apúlia, com a visita a um dos moinhos de Apúlia que se implantam junto à praia e que foi transformado, também, numa habitação de três pisos, mantendo, contudo, a sua traça original.