Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Município de Esposende aprovou Documentos Previsionais para 2022

Cme  2  1 1024 2500
16 Dez

esposende

Orçamento cifra-se em 32,7 milhões de euros

O Município de Esposende aprovou, sem votos contra, os documentos previsionais para o ano de 2022, nomeadamente o Orçamento, Grandes Opções do Plano e Mapa de Pessoal. Os documentos serão submetidos à discussão e votação da Assembleia Municipal, no próximo dia 21 de dezembro.

Com um valor global de 32,7 milhões de euros, onde se incluem 2,8 milhões de euros provenientes da transferência de competências por parte do Estado para a Câmara Municipal, para fazer face às novas despesas decorrentes deste processo, este é o maior orçamento de sempre do Município de Esposende. Este orçamento apresenta um saldo corrente de 2. 631.071 euros e despesas de capital de 11.807.039 euros que suportam os investimentos a concretizar no concelho.

Em linha com as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, o orçamento para 2022 privilegia a conclusão de um conjunto significativo de obras em curso e projeta a concretização de uma série de outras empreitadas e projetos tendentes ao progresso e desenvolvimento do concelho. Destaque para a instalação de ensino superior em Esposende e para a concretização de projetos de investigação de reconhecimento internacional no Forte de S. João Baptista e na Estação Radionaval de Apúlia, a que se juntam a execução do Parque da Cidade e do Parque Desportivo e de Lazer Municipal. A par disso, o Município continuará a apostar na renovação das estruturas e dos serviços, mantendo o investimento permanente nas freguesias, no desenvolvimento económico e na criação de emprego, bem como no planeamento e promoção do território.

O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, realça que este orçamento é reflexo do “crescimento contínuo e sustentado” do Município, patente nas dinâmicas económicas e sociais do território concelhio. A título de exemplo, aponta o crescimento populacional de 2,6%, confirmado pelos Censos de 2021, que coloca Esposende como o segundo município que mais cresceu na zona norte do país, um “aspeto que reflete e confirma a assertividade das políticas seguidas pelo município ao longo dos últimos anos”, afirma.

“Está garantido o desenvolvimento sustentável do nosso território sem colocar em causa a nossa excelente situação financeira, aspeto do qual nunca abdicamos”, afiança Benjamim Pereira, acrescentando “este é um esforço conjunto que envolve o Município, mas também as Juntas de Freguesias e todo o tecido associativo, bem assim como as empresas municipais. Só assim, todos unidos, conseguiremos atingir os objetivos a que nos propomos, para bem do nosso território, e que se resume na melhoria contínua da qualidade de vida das nossas populações”, conclui.