Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Mais de 3.600 pessoas visitaram a exposição “Patrimónios Emersos e Submersos – Do Local ao Global”

Exposicao patrimonios 1 1024 2500
10 Nov

exposição patrimónios 1
Ao longo dos três meses que esteve patente, no Forte de S. João Batista, a exposição "Patrimónios Emersos e Submersos – Do Local do Global” contou com a presença de mais de 3.600 visitantes, tendo-se registado mais de 3.100 portugueses, dos quais mais de 1.100 são oriundos do concelho de Esposende. Ao nível do público estrangeiro, foram contabilizados mais de 480 visitantes, provenientes principalmente da Europa, mas também dos continentes africano e americano. Inaugurada a 6 de agosto, a exposição esteve aberta ao público até o início do mês de novembro.
Produzida no âmbito das comemorações dos 500 anos da primeira viagem de circum-navegação do globo terrestre, iniciada por Fernão de Magalhães e terminada por Sebastián Elcano, esta exposição integra um conjunto de iniciativas promovidas pela Estrutura de Missão do V Centenário da Primeira Viagem de Circum-Navegação, incrementadas em articulação com a Direção Geral do Património Cultural, através da Direção Regional de Cultura do Norte.
O projeto “Circum-navegando… do local ao global”, tem como objetivo promover as incidências locais deste feito e o Município de Esposende entendeu associar-se às celebrações. A exposição teve e tem como objetivo principal promover e valorizar o património histórico-cultural subaquático e costeiro associado, permitindo a fruição comunitária do Forte de S. João Batista (Marinhas), classificado como Imóvel de Interesse Público e cedido ao Município de Esposende por um período de 50 anos.
Este projeto foi concretizado no âmbito da candidatura “Preservação, conservação e valorização dos elementos patrimoniais e dos recursos naturais e paisagísticos” aprovado no âmbito do Aviso 14/2020/Gal Costeiro Litoral Norte, sendo comparticipado a 85%, através do MAR2020.
Importa ainda realçar que este projeto pretende contribuir para atingir as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que constam da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), nomeadamente os ODS “Educação de qualidade” e “Cidades e comunidades sustentáveis”.
A partir deste mês é possível a visita orientada em pequenos grupos, sendo o acesso gratuito, mas sob marcação prévia. A visita virtual à exposição também está disponível, bastando para o efeito aceder ao link https://www.municipio.esposende.pt/pages/536.
Para mais informações, poderá contactar o Serviço de Património Cultural, através do telefone 253 960 179 ou do e-mail arqueologia@cm-esposende.pt