Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Cinco exposições para perceber o passado e o presente de Esposende

Forte e farol de s joao baptista 1 1024 2500
27 Ago

5EXPOSICOES_ANUNCIO (1)

A Divisão de Ação Cultural do Município de Esposende tem patentes cinco exposições, em três diferentes espaços museológicos, com o intuito de divulgar o património local e de disponibilizar propostas complementares aos residentes e aos veraneantes e/ou outros visitantes do nosso concelho
No Centro Interpretativo de S. Lourenço (CISL), em Vila Chã, a exposição “Mar de Histórias” permite descobrir algumas curiosidades de artefactos, enquanto a exposição “IDENTIDADE(S): o Homem e o Território” mostra-nos que nunca estivemos sós. No Forte S. João Baptista está patente a exposição “Patrimónios Emersos e Submersos – Do Local ao Global” que proporciona um mergulho na história do naufrágio quinhentista de Belinho1 e permite descobrir curiosidades da Arqueologia Subaquática. No Museu Municipal de Esposende, estão patentes as exposições “Roteiro do Património Cultural e Religioso”, na Sala dos Azulejos, e a exposição de pintura “Celeste Ferreira”, na Sala Principal de Exposições.
A exposição “IDENTIDADE(S): o Homem e o Território – Esposende nas origens da Cultura Castreja” aborda questões como a gestão e a ocupação do território, indissociáveis do potencial da sua envolvente, como a aquisição e a produção de meios de subsistência, a existência de espaços com recursos naturais, as condições de controlo e defesa dos respetivos territórios, das passagens terrestres e fluviais, bem como da navegação fluvial e marítima.
Sendo o mar e o rio elementos marcantes na história de Esposende, a exposição “Mar de Histórias” pretende dar a conhecer o papel desta dinâmica no território
concelhio, associando o valioso e inestimável património arqueológico desde a Pré-História à Época Moderna.
Nesta exposição, destaca-se a vitrine onde estão expostos alguns dos objetos recuperados do naufrágio quinhentista de Belinho1, achado arqueológico que tem uma extensão expositiva no Forte de S. João Batista.
Estas exposições contribuem para uma melhor perceção do território, na medida em que, no atual território de Esposende, estão identificados sete castros, com origens e percursos diferentes, cuja cultura material presente em cada um deles permite catalogá-los, genericamente, como pertencentes ao universo dos castros do Noroeste Peninsular.
O CISL poderá ser visitado, gratuitamente, de segunda a sexta-feira das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h00 e aos fins de semana e feriados entre as 14h00 e as 18h00. Contactos: 253 960 179 ou do e-mail arqueologia@cm-esposende.pt.
Dedicada aos “Patrimónios Emersos e Submersos – Do Local ao Global”, a exposição patente no Forte S. João Baptista tem como objetivo principal promover e valorizar o património histórico-cultural subaquático e costeiro associado.
Centrada no projeto de investigação multidisciplinar desenvolvido em torno do Naufrágio Quinhentista de Belinho 1, contemporâneo da 1.ª Viagem de Circum-navegação do globo terrestre, esta exposição pretende divulgar a Arqueologia Subaquática, mormente este achado arqueológico que se tem revelado tratar-se de um Património único e significativo a nível nacional e mundial.
Foi uma exposição concretizada no âmbito da candidatura “Preservação, conservação e valorização dos elementos patrimoniais e dos recursos naturais e paisagísticos” do MAR2020, e aufere de uma comparticipação a 85%. Na primeira semana de abertura pública, já contou com mais de 1 000 visitantes. O Forte de S. João Batista está aberto para visita livre até final de
outubro, com entrada gratuita, de terça a domingo das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.
A exposição “Roteiro do Património Cultural e Religioso”, patente no Museu Municipal, exibe todo o património religioso construído do concelho de Esposende, onde se destacam as imagens do interior e exterior de cada igreja existente, o registo de todas as capelas e cruzeiros e uma seleção das alminhas com maior valor histórico. Todo este trabalho é acompanhado por textos em português e inglês.
A esta exposição associa-se também um catálogo e um conjunto de desdobráveis que apoiam este roteiro, escritos em português, inglês, espanhol e francês, convidando a uma visita aos principais pontos do património de todas as freguesias do concelho, bem como aos núcleos museológicos da Rede de Museus de Esposende.
Já a exposição “Celeste Ferreira” é composta por cento e dezassete pinturas a óleo e integra-se numa estratégia do Município de Esposende para afirmar cada vez mais as artes e os artistas no concelho. A criatividade desta pintora que expõe há mais de quatro décadas, transporta-nos para o mundo do imaginário e da fantasia, onde a mulher e as suas metamorfoses são um tema recorrente.
Estas exposições são de entrada gratuita e podem ser visitadas de terça-feira a sexta-feira, dentro do horário 10h00-13h00 e 14h00-18h00 e aos sábados e domingos entre as 14h00-18h00. A partir do mês de Outubro (até Maio), o Museu Municipal passa a encerrar às 17h00.