Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Município de Esposende adquire casa do escritor Manuel de Boaventura

Casa boaventura 1 1024 2500
13 Mai

Casa M Boaventura

O Município de Esposende concluiu hoje o processo de aquisição da casa do escritor Manuel de Boaventura, em Palmeira de Faro, tendo em vista a adaptação do espaço a Casa Museu. O Município tem um projeto para dinamizar o espaço, decorrendo estudos para intervir na recuperação e remodelação do imóvel.
Após negociações com a família do escritor Manuel de Boaventura, o Município de Esposende concretizou a aquisição, por 150 mil euros.
“Este é um dia histórico para Esposende e para a preservação da cultura local. Estou profundamente grato à família do escritor Manuel de Boaventura pela postura assumida, que permite colocar ao serviço da comunidade um espaço cujo valor sentimental é incalculável”, assinala o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.
Assinale-se, ainda, a doação da Biblioteca Particular e do Arquivo Pessoal do escritor, pela família de Manuel Boaventura. A Biblioteca Municipal já iniciou o levantamento desse espólio, constituído por manuscritos, correspondência, desenhos, fotografias e outros documentos avulsos, que está a ser alvo de higienização e tratamento documental pelos serviços técnicos.
A aquisição da Casa de Manuel de Boaventura insere-se na política do Município de Esposende que visa descentralizar e tornar a cultura acessível a todos. A abrangência da política cultural do município contempla campos tão diversos como a literatura, a música, a dança, o teatro ou a escultura pública.
Relativamente ao escritor Manuel de Boaventura, o Município tem prestado o devido reconhecimento, tendo atribuído o seu nome à Biblioteca Municipal e tem desenvolvido um profícuo trabalho de divulgação da sua obra literária, criando o Prémio Literário com o seu nome e reeditando da sua obra literária.
Manuel Joaquim de Boaventura nasceu a 15 de agosto de 1885, na freguesia de Vila Chã, Esposende, e faleceu em Esposende a 25 de abril de 1973, vítima de um acidente de viação. Em 1906 e por casamento com D. Ana da Conceição de Azevedo fixou residência no lugar de Susão, na freguesia de Palmeira de Faro, Esposende, onde escreveu toda a sua obra literária, composta por dezenas de títulos e uma notável colaboração jornalística nas principais revistas e jornais nacionais.