Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Município de Esposende garante continuidade do Coro Ars Vocalis

Arsvocalis 2015 1 1024 2500
06 Fev
Com o intuito de assegurar a continuidade do trabalho vocal/musical dos elementos que, por limite de idade e caraterísticas vocais, deixam de poder integrar o Coro de Pequenos Cantores de Esposende (CPCE), assim como integrar novos elementos, o Município de Esposende comprometeu-se a financiar o projeto.
Com o intuito de assegurar a continuidade do trabalho vocal/musical dos elementos que, por limite de idade e caraterísticas vocais, deixam de poder integrar o Coro de Pequenos Cantores de Esposende (CPCE), assim como integrar novos elementos, o Município de Esposende comprometeu-se a financiar um projeto que garanta esse acompanhamento.

Neste sentido, alterou o protocolo que tinha estabelecido com a Zendensino – Cooperativa de Ensino, que através da Escola de Música de Esposende tem assegurado a direção artística e pedagógica do projeto do CPCE, no sentido de estender esse apoio também ao Coro Ars Vocalis, que passará, deste modo, a integrar os jovens que queiram manter-se como coralistas. Assim, a Câmara Municipal passará a despender de uma verba anual de 12 mil euros para apoio às atividades dos dois coros.

O Coro Ars Vocalis foi criado em 2009, no âmbito do regime de Ensino Articulado de Música, competência da Escola de Música de Esposende, como disciplina de Classe de Conjunto Vocal da Escola Básica do Baixo Neiva, dirigida a alunos do 5.º ano de escolaridade. Ao longo de cinco anos, o Coro foi desenvolvendo competências e uma identidade própria, e foi acolhendo, progressivamente, os elementos do CPCE que já não se enquadravam naquele projeto. Contudo, no ano letivo 2013/2014, a grande maioria dos elementos que integravam o Coro Ars Vocalis terminaram o Curso Básico de Música, e, dada a inexistência de oferta na Escola de Música de Esposende de Ensino Complementar de Música, o Coro deixou de ter enquadramento e, sobretudo, financiamento, até então garantido pelo POPH - Programa Operacional Potencial Humano.

Deste modo, e tendo em conta que a criação do Coro de Pequenos Cantores de Esposende pressupunha um projeto de continuidade, o Município decidiu assumir a responsabilidade de apoiar o Coro Ars Vocalis, atendendo também à qualidade do trabalho que vem desenvolvendo, amplamente reconhecido pela comunidade em geral e especializada, bem como ao interesse manifestado pelos jovens e respetivas famílias na sua continuidade.

Dado que o CPCE é direcionado para elementos com idades entre os 6 e os 15 anos, os jovens que ultrapassam o limite de idade poderão, através do Coro Ars Vocalis, dar continuidade ao gosto que nutrem pela música.