Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Município reforça apoio anual aos bombeiros voluntários de Esposende e de Fão

Bv esposende 1 1024 2500
25 Mar

BV Fão

O Município de Esposende vai reforçar o apoio às corporações de bombeiros voluntários do concelho - Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende e Benemérita Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fão, de acordo com deliberação aprovada, hoje, em reunião do executivo municipal.

Assim, o subsídio anual que estava determinado em 17 500 euros sobe, este ano, para 20 000 euros. Este reforço resulta da preocupação do Município de Esposende com a escalada no preço de alguns bens essenciais, nomeadamente os combustíveis, evitando assim dificuldades acrescidas às atividades diárias destas associações, que têm sido afetadas na sua estabilidade financeira, por força de um conjunto de alterações na legislação que enquadra a sua atividade.

“É imperioso que estas condicionantes não sejam, de alguma forma, limitativas do excelente desempenho que ambas as corporações têm tido ao longo dos anos, no serviço que prestam às populações deste concelho”, vincou o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, notando que “os bombeiros voluntários são elementos indispensáveis e preponderantes no contexto da proteção civil, nomeadamente na prevenção, proteção e socorro e reposição da normalidade da vida das pessoas em áreas afetadas por acidentes e catástrofes”.

Além da atribuição do subsídio anual, o Município, tendo presente o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, continua a atender às mais variadas solicitações de apoio por parte dos bombeiros, sendo que, em 2021, o valor global atribuído às duas corporações rondou os 200 000 euros.

Ainda em matéria de apoio aos bombeiros do concelho, o Município deliberou também reforçar o apoio à Benemérita Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fão, no âmbito do protocolo estabelecido para colaboração na recolha e transporte de animais errantes feridos. Assim, é fixado o valor unitário de 25 euros por cada serviço executado de recolha, cuidados primários necessários e transporte (que poderá ser no concelho ou para o Canil de Ponte de Lima), caso o transporte seja a efetuar para Esposende. No caso de o transporte ser efetuado para o Canil de Ponte de Lima ou outro local fora do concelho, o valor é fixado em o,70 euros/km, num valor mínimo de 25 euros por serviço.