Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Ancoradouro requalificado reforça apoio à atividade marítima e turística

Passadico2 1 1024 2500
17 Abr

passadiço 1

O ancoradouro do rio Cávado, situado junto ao edifício dos Socorros a Náufragos, em Esposende, acaba de ser intervencionado, ao abrigo do projeto intermunicipal “Aldeias de Mar”, vocacionado para a oferta territorial em rede, criando, organizando e promovendo os recursos locais. A par de outros investimentos projetados pelo Município de Esposende, esta intervenção visa alargar o apoio concedido à atividade náutica, proporcionando equipamentos de apoio e promovendo a cultura náutica junto da população.
Com um investimento de 73.910 euros, financiado pelo programa “Mar 2020” e “Portugal 2020”, a intervenção no ancoradouro enquadra-se na estratégia de desenvolvimento do turismo de Esposende, potenciando os eixos estratégicos: Natureza, Economia Azul e Comunidade, Cultura e Criatividade.
A obra decorreu ao longo de toda a semana, tendo os trabalhos de melhoramento incidido na instalação de um passadiço flutuante, uma ponte de acesso, um portão de segurança e sistema de amarração, usando as duas estacas existentes auxiliadas por quatro conjuntos de poitas e correntes montadas no passadiço flutuante.
Esta requalificação do ancoradouro de apoio à atividade marítimo-turística insere-se no Plano de Ação para a Sustentabilidade, Crescimento e Competitividade do Turismo em Esposende 2018-2022, onde se destaca, entre outros objetivos específicos apresentar Esposende como um destino de referência para a prática da náutica desportiva e de recreio muito associada ao território: mar, rio, terra e ar, com uma aposta muito forte nas modalidades do kitesurf, surf, paddle surf, canoagem e vela.
O projeto “Aldeias de Mar” permitiu a elaboração de planos estratégicos para um conjunto de núcleos piscatórios, apontando para a criação de uma rede de núcleos marítimos que contribuam para a sustentabilidade das comunidades piscatórias e o fomento da sua capacidade empreendedora endógena. Aldeias de Mar potência o desenvolvimento de atividades, proporcionando experiências únicas ligadas à água, combinando de forma inovadora, sustentável e em rede, a identidade, os recursos e os saber-fazer da comunidade piscatória, gerando valor económico, social e ambiental.
Através de ofertas náuticas e atividades de lazer diversificadas, ao longo do ano, pretende-se criar empregos associados à economia do mar, geradores de fontes de rendimento alternativo.
Aldeias de Mar aprofunda, ainda, a vertente da promoção gastronómica, através de realização de atividades inovadoras e valorização dos produtos endógenos, com o objetivo de alavancar a atividade turística, atraindo mais visitantes, fonte geradora de investimento e emprego.
Esta ação de requalificação das infraestruturas de oferta e apoio às atividades náuticas integra-se, ainda, nos objetivos da Estação Náutica de Esposende e da Rede de Estações Náuticas de Portugal, promovida pelo Fórum Oceano.