Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Museu Municipal de Esposende apresenta exposição e catálogo “Os Mendanhas”

_dsc7016
_dsc7033
_dsc7122
_dsc7130
_dsc7204
_dsc7214
 dsc7179 1 1024 2500
2022/05/18

No Dia Internacional dos Museus, que se assinala hoje, 18 de maio, sob o lema “O Poder dos Museus”, o Museu Municipal de Esposende abriu portas à exposição “Os Mendanhas”, que reúne trabalhos de Pintura, Escultura e Desenho da autoria dos reconhecidos artistas de Forjães, António (pai), Nuno e Vânia Mendanha (filhos).

A exposição é acompanhada de um catálogo, que retrata o vasto trabalho dos Mendanha e que se estende também à Vitralística, aos murais em azulejo e à conceção de troféus e medalhas, como notou o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira. Afirmou, por isso, o “enorme privilégio” em dar a conhecer esta família, “portadora de um grande percurso e de um legado no mundo das artes”. O autarca expressou o afeto e admiração que nutre pelos artistas, seus conterrâneos, e sublinhou a humildade que os caracteriza como traço distintivo da sua personalidade.

Esta exposição e catálogo decorrem da aposta cultural do Município, uma “estratégia que visa o fomento e a afirmação de uma maior cultura artística no concelho”, vincou Benjamim Pereira, notando que Esposende é dos municípios do país que tem o privilégio de oferecer aos seus estudantes a área de Artes no Ensino Secundário e, neste contexto, referiu que é intenção do Município avançar com a criação de uma Escola de Artes na Escola Secundária Henrique Medina.

Nesta estratégia cultural insere-se, de resto, a arte de rua, materializada através da instalação de um conjunto de obras de arte, tanto em Esposende, como noutras freguesias do concelho. “Somos certamente um concelho que respira cada vez mais arte e cultura”, afirmou Benjamim Pereira, recordando o recente investimento na requalificação da Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura e na aquisição da Casa Manuel de Boaventura, a que se soma o investimento na adaptação do antigo posto da GNR de Esposende para acolher o Arquivo Municipal e que em breve estará em funcionamento. O autarca notou ainda que, apesar da pandemia, a dinâmica cultural não esmoreceu e ganha agora novo folego.

Concluiu a sua intervenção agradecendo aos colaboradores do Município todo o empenho que dedicam no exercício das suas funções, dirigindo uma palavra especial aos colaboradores do Museu e ao arquiteto João Neiva, comissário da exposição e autor do catálogo “Os Mendanhas”, e convidou o público a desfrutar deste acontecimento cultural.

Com a humildade que carateriza a família, António Mendanha, em nome de todos, agradeceu ao Município a oportunidade de dar a conhecer o trabalho dos Mendanha, considerando esta exposição e catálogo um “pequeno contributo”. Confidenciou, a propósito, que a arte tem continuidade assegurada na família, uma vez que a neta Matilde, com apenas seis anos, se afigura como uma promissora artista, tendo, inclusive, colaborado/participado já em alguns trabalhos. António Mendanha exortou os presentes e toda a comunidade a usufruir da arte que agora está disponível no Museu Municipal e expressa no catálogo.

Na qualidade de comissário da exposição e autor do catálogo, João Neiva fez a apresentação dos artistas e deu nota da “obra colossal” dos Mendanha, “assumindo quase sempre a figura humana como um aspeto central dos seus trabalhos, dominando-a de uma forma soberba e à qual lhe aplicam uma grande expressividade”.

Só no concelho de Esposende, os Mendanha conceberam dez esculturas nos últimos vinte anos, tendo também obras espalhadas por outros municípios como Barcelos, Viana do Castelo, Famalicão e Amadora, bem como na Ilha da Madeira e países como o Brasil, Espanha e França. “Para além do figurativo (o mundo físico e racional), as obras dos Mendanha mostram também aquilo que não se vê com os olhos, estabelecendo uma relação estreita com o observador e levando-o a sentir emoções e sentimentos que irão despoletar reflexões de grande profundidade”, realçou João Neiva.