Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Esposende celebra Dia da Cidade e do Município

Dsc 7234 1 1024 2500
19 Agosto 2020

DSC_6893
Esposende assinala hoje, 19 de agosto, o Dia da Cidade e do Município. O programa comemorativo iniciou-se com o hastear das bandeiras, na Praça do Município, ao som da Banda de Música de Antas, com os hinos, nacional e da cidade, entoados pela cantora esposendense Raquel Boaventura Rego. Ato contínuo realizou-se a missa solene, na Igreja Matriz, celebrada pelo Bispo D. Nuno Almeida e abrilhantado pelo Grupo de Câmara de Esposende.
As cerimónias prosseguiram com a sessão solene que decorreu no Auditório Municipal de Esposende, e na qual foram entregues distinções municipais, seguindo o “Regulamento Municipal de concessão de Medalhas”, em vigor neste Município. A título póstumo foi atribuída a Medalha de Honra ao cidadão Paulo da Silva Gonçalves, a Medalha de Mérito Municipal ao investigador Eugénio Campos Ferreira, a Medalha de Mérito Municipal ao sargento-mor João Carlos Carvalho Garção, a Medalha de Mérito Municipal à Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende, as Medalhas de Mérito Cultural, ao Rancho Folclórico de Fonte Boa e ao Grupo Associativo de Divulgação Tradicional de Forjães e o Voto de Louvor, ao Cidadão Rui Pedro Silva.
Como habitualmente, no Dia da Cidade e do Município, a Câmara Municipal distinguiu, por bons serviços, os trabalhadores Ivone Maria Moreira Silvestre Baptista Magalhães, Marcelo Parente Amorim Fernandes, José António Queirós, Luís André Cruz Eiras e Cândida Nascimento Sousa Carvalho Faria, que ao longo de 25 anos desempenharam serviço na Câmara Municipal.
O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, sublinhou a importância do trabalho e dedicação de todos estes cidadãos para a construção do concelho de Esposende, relembrando, na mesma linha, “os antepassados que há 27 anos lutaram pela elevação a cidade”, vincando o “apreço e estima por aqueles que de forma empenhada e dedicada deram o seu tempo à comunidade no exercício de cargos políticos, ao longo dos últimos anos, no poder ou na oposição, promovendo o desenvolvimento e a melhoria das condições de vida dos nossos concidadãos”.
Na celebração dos 448 anos do Município e o 27.º aniversário da elevação a cidade, Benjamim Pereira versou sobre “a forma como esta pandemia afetou diretamente as nossas vidas e as nossas liberdades, colocando tudo aquilo que sempre demos como certo e inalterável, em causa.” E relembrou toda a ação do Município de Esposende, “privilegiando, desde a primeira hora, a transparência nas nossas ações e o trabalho em rede com as instituições”.
“O Município distribuiu EPIs, isentou de pagamento de água e saneamento, apoiou o comércio, nomeadamente com a permissão mais alargada de ocupação de espaço público, cedeu recursos humanos, instalações e viaturas e avançou com um sem número de outros apoios que certamente terão conhecimento. Fomos, de uma certa forma exemplares e disso mesmo deu nota a ONU com uma referência explicita ao município de Esposende da qual não podemos deixar de nos orgulhar”, sublinhou Benjamim Pereira.
Este esforço merece mais destaque, na medida em que os compromissos assumidos nesta matéria, pelo Governo, não foram cumpridos. “Muitas promessas, incentivam os municípios a avançar com os apoios às populações, mas depois não aparecem com os avisos para nos candidatarmos nem pagam aos municípios aquilo que estes investem para substituir as responsabilidades que estão acometidas ao estado. Veja-se o caso dos computadores para os alunos e professores das nossas escolas. Compramos cerca de 400 e até hoje não vimos um cêntimo desse valor”, disse o presidente da Câmara Municipal de Esposende.
A estas adversidades, Benjamim Pereira acrescentou a postura da oposição: “há pessoas que, por ódio, por se acharem socialmente superiores, não olham a meios para atingir os fins e tentam destruir as vidas pessoais e sociais dos seus adversários. Se certas pessoas desrespeitam assim o presidente da câmara e o seu executivo, democraticamente eleitos com uma votação inequívoca, como tratariam os cidadãos se fossem eles a governar? Envergonha-me a linguagem, os métodos, e a ausência de ideias”, denunciou Benjamim Pereira, lembrando “o aproveitamento feito em relação ao encerramento dos centros de saúde”.
Apesar deste contexto, o Município de Esposende não esqueceu o compromisso com as populações, nomeadamente na satisfação das suas necessidades. O autarca esposendense lembrou que a obra da Escola Henrique Medina está na fase final, o Canal Intercetor está em adiantada fase de execução, o Centro de Negócios está terminado, ao serviço dos empresários e pronto a ser inaugurado, a avenida de S. Martinho, em Gandra, está agora a terminar depois de uma rescisão de contrato, para além de ter arrancado a obra da Requalificação da Zona Central de Marinhas, de estarem terminadas as obras referentes à primeira fase do molhe longitudinal do Cavado e de Requalificação da Doca de Pesca de Esposende, estando o município a pugnar pela substituição do molhe flutuante.
Estão, ainda, prestes a arrancar também as obras do PARU, nomeadamente: o Mercado Municipal, o Largo Rodrigues Sampaio, o Arquivo Municipal e a Alameda do Bom Jesus, entre muitas outras em todas as freguesias do concelho, depois de concluídos os concursos públicos.
Além das obras no terreno, o presidente da Câmara Municipal de Esposende destacou o profícuo trabalho que está a ser desenvolvido, ao nível social, com o papel crescente da Loja Social e dos programas de apoio aos mais desprotegidos, assim como lembrou o forte apoio aos alunos do concelho, proporcionando condições nas escolas e nos transportes. A cultura e o desporto são aspetos complementares, de grande investimento e que muito contribuem para o desenvolvimento harmonioso do concelho.
Benjamim Pereira deixou uma mensagem de esperança, em relação aos tempos difíceis que vivemos e apelou para que todos se empenhem e cumpram o seu papel, agindo de forma responsável e cumprindo as determinações impostas pelas autoridades de saúde.
Também em jeito de reflexão e balanço, o Presidente da Assembleia Municipal de Esposende, Agostinho Silva lembrou “a situação financeira estável do Município que tem permitido concretizar muito investimento, conforme demonstra o maior orçamento jamais apresentado por esta Câmara Municipal”. Agostinho Silva solicitou que o Município aposte “no ensino e na cultura, na área social, no ambiente e proporcionando condições para que as empresas criem emprego. São áreas que não dão votos, mas que permitirão ao concelho colher frutos no futuro”, vincou Agostinho Silva.
Todas as cerimónias decorreram dentro das normas estipuladas pela Direção-Geral de Saúde.