Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Praias de Esposende mantêm galardão Bandeira Azul

Bandeira azul ofir  1  1 1024 2500
30 Abril 2021

bandeira azul 1

As praias de Apúlia, Ofir, Suave Mar e Cepães voltam a ostentar o galardão para a época balnear 2021, merecedor da distinção da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

A Associação Bandeira Azul da Europa anunciou hoje que foram galardoadas com Bandeira Azul 372 praias, 16 Portos de Recreio/Marinas e 11 Embarcações Ecoturísticas, pelo Júri Internacional, em 2021, o que significa um aumento de 12 Bandeiras Azuis em relação a 2020. Em 2021, “Ir à praia em Segurança” continua a significar mais do que ter cuidado com o mar ou com o sol, mantém-se a necessidade de cumprir todas as normas associadas ao combate à COVID-19.

A atribuição do galardão Bandeira Azul às quatro praias de Esposende representa a confirmação do cumprimento dos critérios de qualidade da água, de segurança e serviços, de gestão ambiental e equipamentos e de informação e educação ambiental.

Apesar de todas as dificuldades decorrentes da pandemia, particularmente para as entidades que gerem as zonas balneares e para as que estão relacionadas com o setor do turismo, a manutenção da confiança na qualidade dos areais e das águas de Esposende representa um forte incentivo para a retoma que se pretende.

Esposende reúne os requisitos que permitem uma oferta turística e ambiental de qualidade, reforçando a condição de destino balnear de excelência. Refira-se que as praias de Apúlia e Cepães figuram entre as praias que, em Portugal, estão preparadas para receber pessoas com mobilidade condicionada, sendo, por isso, Praias Acessíveis. Esposende destaca-se, ainda, por ter sido dos municípios pioneiros em criar duas praias destinadas a acolher animais de companhia.

Associando-se ao investimento na qualidade e limpeza das praias, o Município de Esposende tem promovido o reforço da vigilância e salvamento marítimo através de meios humanos e técnicos, com colocação de boias de salvamento que permitem, em casos de pré-afogamento, que qualquer pessoa possa socorrer a vítima.

Simultaneamente, o Centro de Educação Ambiental (CEA) foi considerado como Centro Azul, pelo terceiro ano consecutivo. Os Centros Azuis, estrutura onde se prestam informações e se realizam atividades de Educação Ambiental, com um programa, e deve estar situado junto a uma zona balnear ou num local de fácil acesso para os banhistas.

Em Portugal existem 15 Centros Azuis: Lagoa (Açores), Praia da Quarteira (Loulé); Praia de Pedrogão-Centro (Leiria); Praia da Barreirinha, Clube Naval Ponta Gorda – Poças do Governador e Lido – Complexo Balnear (Funchal); Praia Frente Azul (Espinho); Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Vila do Conde (Vila do Conde); Centro de Educação Ambiental das Ribeiras de Gaia (Vila Nova de Gaia); Centro de Educação Ambiental de Esposende (Esposende); Pavilhão da Água (Porto); Navio Gil Eannes – Centro de Mar (Viana do Castelo); Praia da Nazaré (Nazaré); Centro de Educação Ambiental de Torres Vedras (Torres Vedras) e Praia Areia Branca – Foz (Lourinhã).

Esta postura enquadra-se nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas, nomeadamente os referentes a Educação de Qualidade (ODS 4), Água Potável e Saneamento (ODS 6), Ação Climática (ODS 13), Proteger a Vida Marinha (ODS 14), Proteger a Vida Terrestre (ODS 15) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade (ODS 17).