Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Esposende incentiva à separação de resíduos na época balnear

Psx 20200723 191634 001 1 1024 2500
24 Julho 2020

PSX_20200723_191423-001

Com o intuito de incentivar a separação de resíduos, a empresa municipal Esposende Ambiente, em colaboração com a Associação Cultural Mareada, volta a disponibilizar, na época balnear, um equipamento para a recolha de embalagens de plástico e metal, que está instalado na frente marítima de Apúlia, mais concretamente na Praça dos Sargaceiros.

Trata-se de uma réplica, da autoria de António Palmeira, de um barco tradicional de Apúlia, designado chamado “Barco do Pilado”, que foi utilizado até final dos anos 70 para a apanha do pilado (caranguejo – crustáceo palybius henslowii) usado para a adubagem das terras.

Em sintonia com a temática do Programa Bandeira Azul para 2020 “De Volta ao Mar com Atitude de Mudar”, pretende-se sensibilizar a população a alterar a forma como se relaciona com o mar e com os outros, de modo a melhorar a gestão dos resíduos e a reduzir a ameaça do lixo marinho, que atualmente se estima ser mais de 250 000 toneladas só de plástico a flutuar nos oceanos.

É fundamental a adoção de comportamentos corretos para que as gerações vindouras vivam o mar, as praias, os cursos de água e se sintam motivadas a tornarem-se defensoras destes espaços e para que estejam cada vez mais conscientes do impacto que os seus comportamentos têm no mar, nas espécies que nele habitam, no planeta e na sua vida pessoal.

Esta iniciativa está também alinhada com as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, nomeadamente no que se refere ao ODS 12 – Produção e consumos sustentáveis, ao ODS 14 – Oceanos, Mares e Recursos Marinhos e ao ODS 17 - Parcerias para o desenvolvimento.

Na promoção desta ação de incentivo e sensibilização ambiental estiveram presentes a Vice-presidente da Câmara Municipal e responsável pela área do ambiente, Alexandra Roeger, o Presidente do Conselho de Administração da Esposende Ambiente, Paulo Marques, e representantes da Associação Mareada, da Junta e da Assembleia da União das Freguesia de Apúlia e Fão, sendo a opinião consensual a necessidade de uma mudança de atitude como paradigma para a atual geração e gerações vindouras.