Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Conselho Local de Ação Social de Esposende apresenta novos projetos aos Parceiros

20200708 183747 1 1024 2500
10 Julho 2020

IMG_20200708_170335

O Conselho Local de Ação Social (CLAS) de Esposende reuniu em plenário, tendo debatido assuntos de grande pertinência para o desenvolvimento social da comunidade local.

O Município de Esposende apresentou os resultados da intervenção do Projeto Espaços Âncora "Você fica em casa e fica bem", criado no contexto da pandemia por Covid-19 e que é fruto do trabalho colaborativo desenvolvido com os parceiros da Rede Social, numa lógica de complementaridade e de proximidade. Trata-se de uma resposta assente na proximidade e na individualidade, que quer chegar a todas as pessoas idosas, que, em situação de isolamento social, não reúnem meios, nem competências para chegarem aos serviços. Por isso, em tempos de pandemia, inverte-se a lógica de intervenção, passando os serviços a procurar as pessoas, que, de outra forma, autonomamente, não o conseguiriam fazer. A equipa multidisciplinar é composta por profissionais de Psicologia, Serviço Social, Terapia Ocupacional, Terapia da Fala, Enfermagem e assistentes operacionais, que diariamente intervêm com esta população, dando resposta a 78 pessoas, sinalizadas pelos diferentes parceiros.

Foram também apresentados os dados referentes ao projeto Rede + Colaborativa, o qual resultou da necessidade identificada pelo Município de Esposende quanto ao acompanhamento das situações da COVID-19, junto das famílias do concelho. Desencadeado no âmbito da Rede Social, o projeto foi implementado numa lógica de intervenção articulada e integrada de entidades com responsabilidade no desenvolvimento da ação social, nomeadamente com a parceria direta das IPSS’s e as Juntas de Freguesia. Contribuindo para que as famílias do concelho de Esposende possam resistir e ultrapassar as difíceis circunstâncias atuais, decorrentes da instabilidade laboral causada pela pandemia COVID-19, foram acompanhadas, neste contexto, cerca de 70 beneficiários, sendo um terço crianças.

Foi apresentado, e aprovado por unanimidade, o Relatório da Loja Social de Esposende referente a 2019, de onde sobressai o número de 8 357 pessoas que recorreram aos seus serviços, correspondendo a um acréscimo de cerca de 18,8%, comparativamente com 2018. Em relação aos bens doados, assistiu-se a um acréscimo de 21,5%, totalizando 388 134 bens, a maioria provenientes de particulares (86%) e do concelho (90%). As 2 920 trocas materializadas traduziram-se em 112 108 bens recebidos por 58 201 bens entregues, sendo que, destes, 27,2% são provenientes de concelhos vizinhos. Verifica-se um acréscimo de 21,5% nas participações (435), a que corresponderam 3 477 horas de trabalho voluntário.

Outro dos assuntos abordados foi o projeto Territórios de Impacto, ao qual o Município de Esposende aderiu em 2019, no âmbito da Comunidade Intermunicipal CIM do Cávado, o qual visa capacitar as organizações da economia social e outros parceiros relevantes na temática da gestão e avaliação de impacto. O Centro Social da Juventude Unida de Marinhas (JUM) foi a única organização do concelho de Esposende a integrar a fase seguinte da capacitação, nomeadamente o Programa IS_ Beta 2019, que envolveu mais de 40 organizações a nível nacional, tendo obtido o 3.º lugar da classificação. Catarina Pereira, diretora técnica do Centro Dia da JUM, apresentou o estudo "Protótipo Análise Impacto Avaliativa do Projeto Academia Mente Ativa".

Da ordem de trabalhos constou, também, a apreciação da Avaliação do Plano de Ação 2019, tendo sido dados a conhecer os indicadores referentes à execução das ações desenvolvidas. Em causa está o pedido de alteração à candidatura 4G agirE - Atuar Globalmente e Individualmente com os Recursos de Esposende, recentemente aprovada no âmbito do programa CLDS 4G, e três pedidos de parecer para a implementação da resposta social de Serviço de Apoio Domiciliário e de um Centro de Dia do Centro Social e Paroquial de Fonte Boa, com capacidade para 20 utentes; do Grupo de Ação de Solidariedade Social de Antas (GRASSA) para um Centro de Dia, com capacidade para 30 utentes e para Serviço de Apoio Domiciliário para 40 utentes; e do Centro Social da JUM para o projeto “Academia Mente Ativa Cuidar Mais”, que prevê a criação do Serviço de Apoio Domiciliário para 40 utentes. Todos os pedidos foram aprovados, permitindo que as entidades deem continuidade aos processos de constituição destas respostas sociais.

Em representação da Casa de Saúde S. João de Deus, de Barcelos, Luís Durães apresentou o Projeto CuiDando, que irá intervir no apoio domiciliário a pessoas com problemas de saúde mental e demência. Este projeto resulta de uma candidatura submetida ao instrumento de financiamento Parcerias para o Impacto, sendo que o Município de Esposende se assumiu como Investidor Social na sua expansão ao território de Esposende.

Por sua vez, Ana Catarina Reis, psicóloga do projeto Cuidar de Quem Cuida (CQC), deu a conhecer esta resposta de apoio para cuidadores informais, reconhecida como uma iniciativa de empreendedorismo social inovadora, sobretudo pela capacitação de técnicos/as de instituições locais para a intervenção, em rede, junto de cuidadores informais. Pretendeu sensibilizar os parceiros para a importância da capacitação, para a intervenção junto dos cuidadores informais, partindo dos recursos já existentes na comunidade.

A encerrar o Plenário, Alexandra Roeger agradeceu a presença e a intervenção das entidades, bem como a colaboração dos parceiros em todo o processo da Rede Social. Desafiou os parceiros para a partilha de informação, conhecimentos e boas práticas, por forma a reforçar novas parcerias, numa ação coletiva estruturada ao nível local, assente em estratégias de articulação e coresponsabilização das instituições e serviços, numa gestão integrada de crescimento mútuo ao desenvolvimento social.

A reunião contou com a participação de representantes de 40 entidades do concelho, sendo que os documentos estarão disponíveis no site do Município de Esposende.