Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Projeto OMARE edita “Guia de habitats e espécies do Parque Marinho do Litoral Norte”

Oj4a5443 1 1024 2500
31 Agosto 2021

Guia

Decorreu esta tarde, no Forte S. João Baptista, em Esposende, a apresentação do "Guia de habitats e espécies do Parque Marinho do Litoral Norte", uma publicação do Município de Esposende, elaborada no âmbito da candidatura do projeto Observatório Marinho de Esposende (OMARE).

Este guia apresenta a identificação, caracterização e mapeamento dos habitats que definem o espaço marinho desta área protegida. Vasco Ferreira, consultor técnico do Município para o OMARE, revelou que, por via deste projeto foi possível identificar mais de 1500 espécies no Mar de Esposende. O biólogo aponta esta edição como mais uma ferramenta de divulgação da riqueza marinha deste espaço e sublinhou que importa “continuar os esforços para garantir que o valioso património natural e cultural subaquático do nosso mar, agora conhecido, é devidamente salvaguardado e protegido”.

Vasco Ferreira referiu que, no âmbito do projeto OMARE, foi desenvolvido um vasto trabalho, demonstrado através de variadíssimos artigos, teses e até um congresso, entre outras evidências, e que despertou a curiosidade da comunidade científica nacional, trazendo a Esposende investigadores do sul do país.

Na mesma linha, o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, realçou o conhecimento que o projeto OMARE trouxe e o consequente impacto positivo. “Hoje conhecemos melhor a diversidade que existe nas nossas águas”, referiu, notando que estes dados permitem ao Município uma mais cabaz avaliação face a eventuais projetos para o litoral de Esposende.

Enquadrando o projeto OMARE, de que resulta esta publicação, no posicionamento há muito assumido pelo Município na área do Ambiente, Benjamim Pereira aludiu ao vasto trabalho, consistente e coerente, que vem sendo desenvolvido, nomeadamente na vertente da educação ambiental, em linha com as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

Neste contexto insere-se também a cogestão do Parque Natural Litoral Norte (PNLN), que o autarca valorizou, sublinhando a importância do trabalho em rede. A recente publicação do POC (Plano da Orla Costeira) foi também abordada por Benjamim Pereira que notou que este instrumento de gestão territorial vai, finalmente, “corrigir erros do passado”, nomeadamente no território concelhio.

A pressão humana, a exploração de recursos e as alterações climáticas foram apontadas pelo Presidente da Câmara Municipal como fatores de ameaça ambiental e que importa controlar na perspetiva da defesa do património do Mar de Esposende.

A terminar, Benjamim Pereira expressou agradecimentos à Universidade do Minho e ao ICNF, parceiros do Município tanto no projeto OMARE como noutras vertentes do domínio marítimo, e dirigiu um especial agradecimento ao biólogo Vasco Ferreira quer por esta publicação como por toda a colaboração e trabalho que vem desenvolvendo com a Câmara Municipal. Concluiu lançando o repto de que o projeto OMARE possa ser ainda mais abrangente, estendendo-se às escolas, de modo a “semear o conhecimento do nosso território, que é tão importante”.

Mais informação sobre o projeto disponível em www.omare.pt.