Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Palmeira de Faro prestou homenagem aos ex-combatentes

Pal1 1 1024 2500
08 Agosto 2021

pal2
A freguesia de Palmeira de Faro homenageou, hoje, 8 de agosto, os filhos da terra que combateram no ultramar, assim como aqueles que participaram nas batalhas da 1.ª Grande Guerra. O monumento retrata um militar e o Globo, esculpido por Américo Abreu, em alto relevo, numa rocha extraída do monte S. Lourenço.
O presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, vê nestas homenagens a ex-combatentes de guerras “que ocorreram num passado não muito longínquo, a chamada de atenção para as gerações atuais colherem ensinamentos dessas guerras”. Recorrendo a uma metáfora, o autarca, evocou os guerreiros de outrora, para assinalar os feitos dos heróis atuais (com a imagem de João Ribeiro presente) e destacar “a conquista da paz”. “É essa conquista que devemos defender e transmitir aos mais jovens, porque a paz é um dos principais ativo do nosso país e que permite atrair novos cidadãos”, sublinhou Benjamim Pereira.
São 146 nomes de Palmeirenses que combateram nas ex-colónias e que incorporaram o contingente português que participou na 1.ª Guerra Mundial. Segundo o presidente da União de Freguesias de Palmeira de Faro e Curvos, Mário Fernandes, esta homenagem constitui “um ato de justiça”, para com aqueles que “defenderam a pátria”.
Já Fernando Cruz, secretário da Junta da União de Freguesias, assinalou a cerimónia como “a celebração da admiração por todos os ex-combatentes que desperdiçaram os melhores anos das suas vidas na defesa do nome de Portugal”.
O cabo Lima, em representação de todos os ex-combatentes, agradeceu a homenagem e lembrou os companheiros que “caíram no campo de batalha”, para relembrar a necessidade de “reconhecer a dedicação e entrega ao país”.
Segundo o autor do monumento, Américo Abreu, a obra pretende traduzir a “universalidade da ação militar portuguesa que levou homens de Palmeira de Faro aos quatro cantos do mundo”.