Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Projetos Anuais

São desenvolvidos e promovidos, com regularidade, projetos de qualidade, nas mais diversas manifestações culturais desde concertos de variados tipos de música, não esquecendo os de Páscoa e Natal, espetáculos de dança, magia, poesia, teatro, exposições, comemorações, etc. no intuito de incutir o gosto pela cultura através do contato com produções de qualidade e, também assim, acionar, cada vez mais, a produção local que valorize o conhecimento do cidadão nas diferentes áreas, e contribua para a formação pessoal e cultural de cada indivíduo, dando especial destaque aos seguintes projetos:


Coro Ars Vocalis

arvocalis

O Coro Ars Vocalis nasce no seio da Escola de Música de Esposende e do seu projeto educativo, em 2009, e tem como base o trabalho realizado durante cinco anos com alunos da Escola Básica de Forjães, no âmbito do ensino articulado de música. Trabalhando em formação de coro júnior, pretende desenvolver o conceito na prática coral portuguesa com a perspetiva de escola e formação. O coro é constituído por cantores dos 15 aos 18 anos de idade, todos do concelho de Esposende. O trabalho realizado ao nível do repertório é adequado ao timbre e características vocais dos coralistas, respeitando a fase de transição vocal em que se situam. No entanto, procura-se sempre a descoberta dos grandes compositores, o estímulo à composição contemporânea e a mescla de sonoridades distintas, unidas pela linguagem coral. A este respeito, o coro gravou e estreou em novembro de 2016 um Ciclo de Canções, encomendado ao compositor Telmo Marques, com apoio do Município de Esposende, com poesia de autores portugueses dedicada ao “Mar”, contando ainda no seu espólio com o motete “Salutaris Hostia”, do compositor residente Osvaldo Fernandes.


Do seu ainda breve percurso, destacam-se as participações no prestigiado Festival Internacional de Música de Cantonigrós, na Catalunha, em 2013, representando Portugal na categoria de coros infantis, e nas edições de 2013 a 2016 da Temporada de Música MusiCórdia, em Esposende. Em julho de 2016, o coro realizou umaimportante masterclasse para o seu crescimento com a diretora coral Jo Macnally, da ABCD (Associação Britânica de Diretores Corais).


O Coro Ars Vocalis representa a continuidade do projeto de formação do Coro de Pequenos Cantores de Esposende. Os dois projetos estão, portanto, intimamente relacionados, numa lógica de sequencialidade etária e formativa. Sob a coordenação artística da Escola de Música de Esposende, o Coro Ars Vocalis é atualmente comissariado e financeiramente apoiado pela Câmara Municipal de Esposende. A direção coral, desde a sua formação, está a cargo de Helena Venda Lima.

A motivação que levou à criação deste coro é a convicção profunda de que a música, em particular a música vocal/coral, pode ser um instrumento para a elevação cultural das camadas mais jovens, assim como um estímulo para a arte em geral. A aplicação prática deste facto tem como consequência uma sociedade humanamente mais rica e conhecedora quer artisticamente, quer na procura de valores como a qualidade, o rigor, a exigência e a infinita busca da perfeição. O projeto tem sempre em mente a criação de “escola” e tradição.

Informações aqui

CPCE – Coro de Pequenos Cantores de Esposende

5

O Coro de Pequenos Cantores de Esposende surge em finais de 2009, fruto de uma parceria entre a Escola de Música de Esposende e a Câmara Municipal de Esposende, tendo o processo de seleção e trabalho musical começado no início de 2010. Desde então o CPCE já se apresentou em vários locais da zona norte de Portugal como são exemplo diversas freguesias de Esposende, Igreja de S. Vítor em Braga, Sé Catedral de Braga, Igreja de Cedofeita no Porto, Santuário de Fátima, Igreja da Misericórdia e de Santo António dos Capuchos em Guimarães, Auditório do Conservatório Calouste Gulbenkian, Theatro Circo e Parque de Exposições de Braga, Centro Cultural de Belém e Casa da Música no Porto. Já se apresentou com o decateto de metais Portuguese Brass, com a Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins e com a Banda de Antas.

O CPCE pretende ser uma fonte de formação de músicos do futuro e, simultaneamente, do público do presente. Desta forma, pretende-se promover a produção nacional de obras dedicadas ao ambiente Pueri Cantores englobando a composição nacional contemporânea, a música para infância e a sonoridade coral. O CPCE foi premiado, em 2013, pela Direção Geral das Artes com o projeto “Mudam-se os Tempos”, que incluiu a encomenda de três obras - o Ciclo “Mudam-se o Tempos” ao jovem compositor Osvaldo Fernandes, “Magnificat” ao compositor Fernando Lapa e “Romance do Caçador e da Princesa” ao compositor Sérgio Azevedo - e respetiva gravação. Neste contexto, o CPCE teve também a oportunidade de trabalhar com Anita Morrinson, preparadora vocal do Coro da Catedral de Westminster e com Lluis Vila i Casañas, diretor do Coral Sant Jordi e professor na Escola Superior de Música da Catalunha. Com este maestro o coro apresentou-se na Casa da Música, no Porto em Setembro de 2013.


O CPCE gravou, em julho de 2013, o seu primeiro disco “Mudam-se os Tempos” e, em setembro de 2014, o segundo, “É tempo de Natal”, dedicado à composição portuguesa, destacando-se o ciclo “Três Canções de Natal”, do compositor Paulo Bastos, dedicado ao CPCE.


Ainda em 2014, o CPCE estreou, com o decateto Portuguese Brass, a obra “Paixão segundo S. João”, de Osvaldo Fernandes, encomendada pela Confraria da Semana Santa de Braga. Em março de 2015 gravou o ciclo do compositor Paulo Bastos “Pelo aroma das sílabas” para a Associação Portuguesa de Educação Musical e ainda, em maio do mesmo ano, participou no disco “Pleiades” da Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins com a interpretação da obra “Jubilate Deo”, de Osvaldo Fernandes. Em março de 2016 estreou a obra “Stabat Mater”, de António Pinho Vargas.


A motivação que levou à criação deste coro é a convicção profunda de que a música, em particular a música vocal/coral, pode ser um instrumento para a elevação cultural das camadas mais jovens, assim como um estímulo para a arte em geral. A aplicação prática deste facto tem como consequência uma sociedade humanamente mais rica e conhecedora quer artisticamente, quer na procura de valores como a qualidade, o rigor, a exigência e a infinita busca da perfeição. O projeto tem sempre em mente a criação de “escola” e tradição.


Desde a sua fundação, o Coro é dirigido por Helena Venda Lima.

Informações aqui

CREARTE – Crescimento da Arte Teatral de Esposende

crearteO CREARTE é, fundamentalmente, um Plano de Dinamização ao Teatro no concelho de Esposende. Tem comos principais objetivos a Dinamização de ações formativas e educativas na área Teatral, para a população jovem e adulta e preenchendo uma lacuna no espaço formativo na Área Teatral para um público infantil e juvenil. Por outro lado, visa estimular a prática da expressão artística, através da arte teatral, integrando a memória, a imaginação, a criatividade, a fantasia e a educação para a cidadania, de forma a assegurar um desenvolvimento sensorial, estético e afetivo equilibrado. Por fim, tem como objetivo revitalizar e/ou formar grupos de Teatro Amador nalgumas coletividades concelhias das freguesias do Concelho, dando-lhes saber através de uma formação, e ferramentas para que possam continuar para além do espetáculo resultante do curso, bem como a criação de um espaço de partilha e de mostra do teatro do concelho.

Informações aqui

Cultura Solidária

Numa tentativa de minimizar o sofrimento dos doentes, no Dia do Doente, o Município de Esposende, em parceria com as Santas Casas de Misericórdia de Esposende e Fão leva às unidades hospitalares locais uma produção literária local e uma flor, como símbolo do desejo de rápidas melhoras. Esta iniciativa, além do cariz solidário, pretende a divulgação da produção literária concelhia.

Dia Internacional da Dança

dançaUma iniciativa do Município de Esposende, durante o mês que se celebra o Dia Internacional da Dança, que visa divulgar e promover o gosto por uma das mais importantes manifestações de arte.


Durante o período das comemorações são apresentados trabalhos das academias e escolas locais - um espaço privilegiado de afirmação e lançamento de novos talentos, com o intuito de criação e formação de públicos.

Esposende a Dançar

O evento “Esposende a Dançar” (em parceria com o Serviço de Juventude), traduz-se na realização de um conjunto de espetáculos de dança pelas escolas/grupos de dança do concelho, nomeadamente: Academia de Bailado de Esposende, PraxiStudio e Centro de Estudos Às do Saber, para além de outros grupos/instituições que queriam participar. Além da promoção desta atividade artística, a Autarquia visa diversificar a oferta cultural, numa altura em que Esposende recebe muitos turistas e visitantes. “Esposende a dançar” dá à cidade, todos os anos, um colorido diferente, envolvendo os jovens e a população em geral em momentos de grande qualidade e beleza artística.

Feira à Moda Antiga

Esta iniciativa tem com objetivo principal recriar as tradições de outrora, mostrando as raízes tradicionais. Os participantes, devidamente trajados à época, apresentam os seus ofícios aos visitantes, estando disponíveis produtos como emulsões tradicionais e medicinais, trabalhos em couro, brasões de família, alfaias agrícolas em madeira, joalharia tradicional portuguesa, marionetas, trabalhos em chifre, chás e licores, pão em forno de lenha, fumeiro tradicional, petiscos tradicionais, doces e compotas e cartomante. Está ainda presente um espaço com animais.
FestiAma – Festival de Teatro Amador de Esposende

Trata-se de um festival composto por cinco espetáculos onde os grupos de teatro amador do concelho de Esposende (Forjães em Cena, GARFO - Grupo de Artes Recreativas de Fonte Boa, GATA - Grupo de Teatro Amador de Fão, GATERC - Grupo Amador de Teatro Esposende-Rio Cávado e JUM - Juventude Unida de Marinhas) irão levar a cena as peças de teatro preparadas no âmbito das respetivas formações.

FestiTeatro – Festival de Teatro de Rua de Esposende

festiteatro

Aproveitando a época de melhores condições atmosféricas, a FESTA DO TEATRO DE RUA pretende apresentar uma programação diversificada do ponto de vista artístico, potenciando a envolvência da Praça do Município, ruas e praças circundantes, como parte integrante destas demonstrações e valorizando as Artes num espaço público, facilitando o encontro e a fruição de saberes. Pretende-se também, evidenciar os artistas locais, dando a conhecer o seu trabalho, recuperar o olhar 'de novo', para espaços e edifícios de interesse patrimonial, imprimindo-lhes novas funcionalidades e disponibilizando-os à fruição pública. Enfim, criar condições que garantam aos cidadãos o acesso às artes e à cultura no espaço da rua, com o devido equipamento e em condições de excelência.

Festival de Folclore

O Município de Esposende promove e apoia os Festivais de Folclore concelhios que se realizam anualmente em diferentes freguesias do concelho. Desta forma, pretende promover e divulgar a cultura e etnografia do folclore concelhio, contribuindo também para proporcionar animação numa altura em que a cidade está em festa.

Galaicofolia

galaicofolia

Existe uma forma de estar em festa nascido por estes castros há 2000 anos atrás. Naquele tempo, o povo unia-se nos pequenos povoados para partilhar todos os momentos e em particular as horas de alegria. Um povo galaico movido a cada dia para renovar a festa. Um modo de festejar que se desenvolveu pelo atravessar dos tempos mantendo a espírito ímpar de diversão. A cada instante invadia este povo uma sensação única de prazer festivo. A verdadeira folia galaica. A “Galaicofolia”.

A “Galaicofolia” é um evento cultural, de lazer e entretenimento promovido pelo Município de Esposende com o objetivo principal de afirmar e divulgar o património de Esposende, integrado nas políticas de desenvolvimentos do concelho.

Animação, concertos, gastronomia de época, queimada galaica, recriações que nos transportarão aos nossos antepassados, contacto com o património e a natureza.

Os mais pequenos podem divertir-se no espaço “Caturo” especialmente pensado para eles, e o ar encher-se-á com magia do tempo passado entre amigos e familiares!

Informações aqui

Masterclass Internacional de Direção de Orquestra/Atlantic Coast Orchestra

O Município de Esposende e a Orquestra da Costa Atlântica – Associação de Música e Cultura organizam anualmente o Masterclass Internacional de Direção de Orquestra com o maestro e pedagogo de renome Mundial, Colin Metters, professor emérito da Royal Academy of Music de Londres, fundador e diretor do departamento de Direção de Orquestra desta mesma escola entre 1983 e 2013 e um dos professores de Direção de Orquestra mais importantes da atualidade. O Masterclass conta também com Luís Miguel Clemente como maestro assistente e professor. A orquestra residente é a Orquestra da Costa Atlântica.

O Masterclass de Direção de Orquestra traz a Esposende cerca de 25 estudantes e maestros de todo o Mundo (Portugal, Brasil, Indonésia, Inglaterra, Áustria, Suíça, Estados Unidos, Israel, Noruega, Alemanha, Espanha, França, Itália, Líbano, Luxemburgo) aos quais se juntam a classe de alunos da Academia Internacional de Direção de Orquestra da Costa Atlântica. É momento histórico a nível Nacional quer pela qualidade e impacto na comunidade artística portuguesa, nomeadamente nos maestros e músicos portugueses que participam, quer também pela relevância Mundial e projeção cultural pelo mundo.

Música na Praça

O Projeto “Música na Praça” teve o seu início no ano de 2006. É uma iniciativa que procura fazer a animação de Verão, oferecendo os mais variados géneros musicais: do Fado ao Jazz, do Folk ao World Music.

O Música na Praça decorre em algumas praças da cidade de Esposende, com maior incidência para a Praça do Município.

Com este projeto, o Município de Esposende procura animar o centro histórico da cidade para, desta forma, atrair e fixar públicos nesta zona. Por outro lado, esta iniciativa é desenvolvida numa época do ano (Julho/Agosto) em que o concelho é visitado por inúmeros visitantes, sejam eles turistas, veraneantes ou mesmo residentes no concelho que à sede de concelho se deslocam.

Teatro e as Escolas| Dia Mundial do Teatro

“O Teatro e as Escolas” é um projeto que tem como objetivo a promoção do teatro junto das escolas, com a dramatização de textos que integram o programa curricular principalmente das disciplinas de Língua portuguesa/Português, mas também de conteúdos de outras disciplinas. Pretende-se, deste modo, incutir o gosto pelo teatro e a familiarização com esta arte.

Este projeto tem proporcionado, à comunidade escolar, um vasto campo de trabalho que consideramos importante continuar a implementar e preservar.

Sons de Verão

sons de verar

À semelhança do que vem sendo habitual nos últimos anos, o Município de Esposende promove, no mês de agosto, concertos musicais gratuitos com grandes nomes da música portuguesa, integrando Esposende no circuito dos festivais de Verão.

Assim, o Festival “Sons de Verão”, evento cultural cujo propósito é, essencialmente, a promoção e divulgação da música portuguesa, é também para além da proposta de grupos que façam de Esposende o seu destino de férias.

Esta iniciativa oferece sempre uma programação variada de modo a atingir o mais diverso tipo de público, das mais diversas classes etárias.