Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Melhores alunos de Arquitetura e Belas Artes distinguidos em Esposende com Prémio Viana de Lima

Pr mio viana de lima 1 1024 2500
10 Mai

premios viana de lima 3

Daniela Pinheiro e Sérgio Amaral Costa foram os vencedores da quinta edição dos Prémio Viana de Lima, nas categorias de Belas Artes e de Arquitetura, respetivamente. Este galardão, instituído ao abrigo de um protocolo firmado pela Câmara Municipal de Esposende e a Universidade do Porto, cumpre a vontade do arquiteto Viana de Lima.

“O Município de Esposende quer ser exemplar e, para tal, empenhar-se-á na defesa do património, não apenas edificado, como ambiental, tal como fez Viana de Lima, proporcionando condições de usufruto pelos cidadãos. Só assim faz sentido”, assumiu o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, durante a cerimónia que reuniu o reitor da Universidade do Porto, os diretores das faculdades de Belas Artes e de Arquitetura e o presidente da Ordem dos Arquitetos.
O autarca recordou o processo de alienação da Estação Radionaval de Apúlia e do Forte S. João Batista, que demorou mais de vinte anos, “atrasando os projetos que o Município tem para os locais e que pretendem ser equipamentos de utilização pública”.
António Sousa Pereira, reitor da Universidade do Porto, vincou a importância da iniciativa do Município, na “preservação da memória coletiva, honrando o passado. As instituições têm obrigação de valorizar os seus melhores”, concluiu.
Também o presidente da Ordem dos Arquitetos, José Manuel Pedreirinho valorizou o papel desenvolvido pela autarquia, na “preservação do património, realçando os melhores alunos e dando novas potencialidades ao património futuro”.
João Pedro Xavier, diretor da Faculdade de Arquitetura, entende que “a melhor lição de Arquitetura consiste em levar os alunos à Casa das Marinhas” e Francisco Laranjo, da Faculdade de Belas Artes, vincou o “importante papel da Câmara de Esposende, na preservação e promoção da Casa de Viana de Lima, obra na qual todos nos revemos”.
Daniela Pinheiro, vencedora do “Prémio de Pintura Alexandre Viana de Lima” destacou o “forte impacto emocional que o prémio produziu”, ao qual associou a vertente profissional, na medida em que o valor pecuniário do prémio permitirá “patrocinar os primeiros passos profissionais”. Já Sérgio Amaral Costa que venceu o “Prémio de Arquitetura Sílvia Viana de Lima”, destacou a “forte influência, após uma visita à Casa das Marinhas, pela perceção da relação do espaço com os objetos e com a luz”.

A atribuição dos Prémios Viana de Lima decorre de um protocolo estabelecido, em 2010, entre a Câmara Municipal de Esposende e a Universidade do Porto, mediante o qual o Município assumiu a gestão da Casa das Marinhas, da autoria do Arquiteto Esposendense Viana de Lima e propriedade da Universidade do Porto. O Município de Esposende compromete-se a distinguir, anualmente e durante 30 anos, com um prémio pecuniário individual de 2000 euros, os melhores alunos do curso de Arquitetura e de Belas Artes, sendo que, findo esse prazo, o imóvel passa a ser propriedade municipal.

A sessão incluiu a apresentação de um documentário sobre Viana de Lima e foi abrilhantada por um momento musical, protagonizado por Ernesto Clemente, barítono, e Ana Sousa, piano, ao qual se seguiu a declamação de um poema de Ruy Belo, por Ana Coutinho e Castro. Ana Gunther, amiga e aluna do arquiteto Viana de Lima, recordou que, para o autor da Casa das Marinhas, “materiais, equipamentos e as questões de estética eram muito importantes”.